2017 - 11 - 28 templo sede - 03

As Assembléias de Deus no Brasil

Em 1909, o jovem pastor sueco Gunnar Vingren, residindo nos Estados Unidos, passou a se interessar e se aproximar de pessoas ligadas ao “Avivamento da Rua Azusa”, movimento evangélico iniciado em 1906 na Califórnia que enfatizava a atuação do Espírito Santo aos moldes do Pentecoste bíblico (Atos 2), a atualidade dos dons espirituais e a devoção e santidade pessoais. Sendo ministro batista, as novas ideias de Vingren não foram bem recebidos em sua congregação, e por isso, mudou-se para South Bend, onde começou a pastorear uma igreja batista de cunho pentecostal.

Na nova cidade Vingren conheceu outro pastor sueco, Daniel Berg, também adepto do pentecostalismo e de quem se tornou amigo e companheiro de ministério. Nessa mesma época, Vingren e Berg receberam a resposta de Deus às suas orações para iniciar um trabalho missionário, e ficaram sabendo que deveriam ir a um lugar chamado “Pará”. Procurando em um mapa, descobriram se tratar de um estado da região norte do Brasil.

Assim, no dia 5 de novembro de 1910, os missionários Daniel Berg e Gunnar Vingren deixaram Nova Iorque com destino ao Pará, e no dia 19 do mesmo mês desembarcaram em Belém, capital do estado. Por não possuírem amigos na cidade e sequer falarem português, não sabiam para onde ir e nem o que fazer. Encontraram o endereço de um pastor metodista, chamado Justus Nelson, a quem decidiram procurar, contando-lhe como Deus os tinha enviado para aquela cidade. Por serem batistas, o pastor Nelson decidiu apresentá-los ao responsável pela Igreja Batista da cidade, pastor Raimundo Nobre. Berg e Vingren ficaram morando nas dependências da igreja.

Vingren passou a estudar a língua portuguesa e Berg se dedicou ao trabalho de fundidor, enquanto organizavam reuniões de oração com os batistas da cidade. Na madruga de uma sexta-feira, dia 2 de junho de 1911, na Rua Siqueira Mendes, 67, a irmã Celina de Albuquerque recebeu o dom de línguas, e, depois dela, uma série de outros cristãos passaram pela mesma experiência. Esse seria o ponto de início de uma ruptura com a tradição da igreja histórica da qual faziam parte.
Por diferenças doutrinárias, Berg, Vingren e mais dezessete pessoas foram expulsas da Igreja Batista. Na mesma noite da expulsão, ao chegarem à casa de Celina, o grupo resolveu decidiu começar a se congregar ali, com cultos dirigidos por Vingren. Convictos da vontade de Deus e resolvidos a se organizar, o grupo fundou a igreja Missão de Fé Apostólica em 18 de junho de 1911. Mais tarde, em 1918, a nova igreja, por sugestão de Gunnar Vingren, passou a se chamar Assembleia de Deus, em referência às Assemblies of God, igrejas americanas também alinhadas ao pentecostalismo.

Em poucas décadas a Assembléia de Deus, a partir de Belém do Pará, começou a penetrar em todas as vilas e cidades da região, até alcançar os grandes centros urbanos do Sudeste e Sul. Em razão de seu fenomenal crescimento, a Igreja Evangélica Assembléia de Deus é hoje a maior denominação cristã do Brasil, com quase 15 milhões de membros.

O Ministério Madureira

Nascido em 1903, Paulo Leivas Macalão decidiu abandonar a carreira militar aos dezoito anos para pregar o Evangelho, o que fez com que seu pai, um general do Exército Brasileiro, o enviasse para Campo Grande, uma cidade do interior do Rio de Janeiro, tentando lhe afastar a ideia. Em 1923, ao chegar a Campo Grande, Paulo conheceu Heráclito Menezes, um cristão vindo de Belém do Pará. Por Heráclito ficou sabendo do avivamento que se iniciara no Pará a partir da chegada de Vingren, Berg e da doutrina pentecostal. Interessado em conhecê-los, Paulo Leivas enviou uma carta aos missionários, pedindo que enviassem um emissário ao Rio de Janeiro, então capital do País. Respondendo ao pedido, o próprio Gunnar Vingren se muda para o Rio em abril de 1924.

Em 1926 inicia-se o trabalho de Paulo Leivas, Gunnar Vingren e Lewi Petrus nos subúrbios do Rio de Janeiro. Em 1930 Paulo é consagrado pastor, recebendo liberdade para iniciar seu próprio ministério em Madureira, bairro carioca que tornou-se o nome oficial do ministério e onde se construiu seu templo-sede. O Ministério Madureira continuou crescendo e se estabeleceu por todo o país, mas principalmente no Sudeste e Sul do País, em capitais como Minas Gerais, Paraná, Goiás, Mato Grosso, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo e até mesmo Brasília, no início da nova Capital Federal.

Paulo Leivas Macalão

Em São Paulo

O templo da AD Brás foi inaugurado no dia 15 de novembro de 2006. Mas tudo começou bem antes…

Em 13 de julho de 1938, teve início na Capital paulista o Ministério do Brás. A primeira congregação de Madureira no estado de São Paulo foi inaugurada na Rua da Glória na Liberdade. A congregação ficou na Rua da Glória por mais ou menos dois anos. Em seguida na Rua da Mooca, nº 403. Dali seguiu para a Rua Rangel Pestana, 995.
O primeiro terreno da Igreja sede do Ministério do Brás, na Rua Major Marcelino, foi comprado pelo Pastor Antônio Alves.

E em 2006 o templo da Assembleia de Deus do Brás ganhou novo endereço: Avenida Celso Garcia 560 no Brás.

A AD Brás presidida hoje pelo pastor Samuel Cassio Ferreira tem como missão obedecer ao “ide” de Jesus, levando a Palavra de Deus a todos os povos, e abençoando as famílias, por meio da ministração da palavra do Senhor.

Bispo Samuel Ferreira e Bispa Keila Ferreira

Em São Carlos

O trabalho do Ministério Madureira na cidade de São Carlos começou em 1935, época em que a cidade começava a se desenvolver urbanisticamente. Os evangélicos eram uma pequena minoria em uma cidade com grande maioria católica, fato típico das pequenas cidades do interior. Com a liderança do Pr. José Gomes Moreno, a Assembleia de Deus em São Carlos começou a ganhar força através do programa de rádio “Vozes da Assembleia de Deus”. Após ele, um grupo de missionários também deu sua contribuição para o desenvolvimento da igreja.

Em 1945 o Pr. Theodoro Richard Stour assumiu a igreja, e com os recursos vindos dos EUA, comprou o primeiro prédio na Rua Conde do Pinhal, inaugurado em 27 de dezembro do mesmo ano. Logo após, o Pr. Virgílio dos Santos Rodrigues assume, e depois dele, o Pr. Nels Laurence Olson. Lideraram a igreja também os pastores Gustavo A. Bergstron, Francisco Pastori, Alvino Molin Bochart, Sebastião P. Leandro, Francisco José de Andrade, Emílio Cardoso da Luz, Adão Gesnel de Morais, Tertulino Alves de Souza, Aparecido Dias e José Silvestre.

No dia 4 de dezembro de 1994 o Pr. Gilberto Alves de Paula assume o campo de São Carlos, lançando em 24 de agosto de 1997 a pedra fundamental do novo templo na Rua Treze de Maio, 1434. Com a chegada do Pr. Moizés Gomes dos Santos inicia-se a construção da nossa atual igreja, inaugurada em 10 de dezembro de 2005 com o nome de Catedral Ebenezer, que significa “até aqui o Senhor nos ajudou” (1 Samuel 7:12). Por fim, em 22 de maio de 2007 toma posse o Pr. Ismael da Silva, dando continuidade à obra e desenvolvendo uma série de melhorias nas mais diversas áreas da igreja, assim confirmando o que Paulo falou em 1 Coríntios 3:6-7: “Eu plantei, Apolo regou; mas o crescimento veio de Deus. De modo que nem o que planta e nem o que rega são alguma coisa, mas Deus, que dá o crescimento”.